Fale conosco pelo WhatsApp

Peeling físico

Peeling físico

Tratamento estético promove o rejuvenescimento da pele ao tratar manchas, rugas finas e outras irregularidades

Quem já procurou por tratamentos que melhoram a aparência da pele ao promover o rejuvenescimento facial, certamente já ouviu falar sobre o peeling. O termo é originado do inglês “to peel”, que significa descamar ou descascar. Dessa forma, o peeling físico promove a renovação celular por meio do processo de descamação controlada da pele.

O procedimento é indicado para clarear manchas, cicatrizes superficiais, acne e melhorar o aspecto de rugas e linhas de expressão. Neste artigo, entenda mais sobre o peeling físico, indicações e benefícios desse tratamento que melhora a beleza da pele.

Agende a sua consulta conosco e realize o Pelling físico!

Agende uma consulta

O que é peeling físico?

O peeling físico é um procedimento não invasivo cujo objetivo é promover a renovação celular por meio de agentes que induzem a descamação. Esse processo pode ser feito por cremes abrasivos e aparelhos de microdermoabrasão por fluxo de cristais, o chamado peeling de cristal, ou por lixas com pontas diamantadas (peeling de diamantes).

As substâncias abrasivas promovem o lixamento da pele para remover as células mortas e outras impurezas. A técnica age na camada mais superficial e pode ser feita em todos os tipos de pele, em qualquer época do ano, e não costuma causar dor.

Como funciona o peeling físico?

A técnica de microdermoabrasão com cristais utiliza um equipamento mecânico que gera pressão negativa e positiva de forma simultânea para jatear microgrânulos de hidróxido de alumínio para esfoliar as camadas da epiderme. Os níveis de esfoliação podem ser regulados pelo equipamento, o que garante a segurança do paciente durante todo o procedimento.

O peeling de diamante utiliza uma caneta com ponta de lixa diamantada conectada à sucção para fazer a esfoliação da pele por meio de movimentos em linha ou circulares.

Qual a diferença entre peeling físico e peeling químico?

Tanto o peeling físico quanto o químico são tratamentos dermatológicos não invasivos que promovem a renovação celular pela descamação cutânea. A diferença entre os dois está no modo como a descamação é realizada.

Vimos que o peeling físico faz um lixamento mecânico da pele com substâncias abrasivas e produtos esfoliativos, como o peeling de diamante e de cristal.

O peeling químico, por sua vez, faz a aplicação de agentes químicos, como o fenol, ácido tricloroacético e ácidos alfa-hidróxidos, para descamar a pele e estimular a regeneração natural dos tecidos. Além disso, essa técnica se subdivide em três tipos diferentes: superficial, médio e profundo, sendo cada um indicado para uma finalidade.

Apesar das diferenças entre os dois procedimentos, eles podem ser complementares no tratamento para uma pele mais jovem. Isso porque o peeling físico pode preceder o peeling químico com o objetivo de facilitar a penetração dos ácidos e outras substâncias utilizadas no procedimento químico. Porém, para saber se essa prática é viável para o seu tipo de pele, é importante consultar um dermatologista para avaliar individualmente cada caso.

Agende a sua consulta conosco e realize o Pelling físico!

Agende uma consulta

Vantagens e desvantagens do peeling físico

Ao estimular a renovação das células e a produção de colágeno, o peeling físico melhora o aspecto da pele deixando-a mais bonita e viçosa ao tratar:

  • Manchas de sol;
  • Cicatrizes de acne;
  • Oleosidade;
  • Melasma;
  • Poros dilatados;
  • Rugas superficiais;
  • Pelos encravados e foliculite;
  • Estrias.

Além disso, sua aplicação não se restringe apenas ao rosto, pois o peeling físico pode ser feito em outras partes do corpo, como braços e coxas.

Entre as vantagens do procedimento em si, podemos destacar as seguintes:

  • Técnica segura e minimamente invasiva;
  • Não causa dor;
  • Possui poucas contraindicações;
  • Sem necessidade de anestesia;
  • Pode ser feito em todos os tipos de pele e em qualquer época do ano;
  • O paciente não precisa se afastar das suas atividades de rotina.

Como desvantagem, podemos citar que o método realiza uma esfoliação nas camadas mais superficiais da pele. Dessa forma, rugas e cicatrizes mais profundas não podem ser tratadas com o peeling físico.

Dicas pós-procedimento

A recuperação do procedimento é simples, mas o paciente deve seguir todas as orientações do dermatologista para que o procedimento apresente os resultados esperados. Como a pele é descamada, é necessário evitar a exposição ao sol e utilizar filtro solar diariamente, reaplicando o produto a cada duas horas.

Agende a sua consulta conosco e realize o Pelling físico!

Agende uma consulta

Indicação e contraindicação do peeling físico

O peeling físico é indicado para tratar uma série de condições que prejudicam a aparência da pele. As principais são:

  • Rugas e linhas de expressão superficiais;
  • Manchas na pele relacionadas ao envelhecimento;
  • Cicatrizes de acne e pós-cirúrgicas;
  • Melasma e outras alterações na pigmentação da pele;
  • Pelos encravados e foliculite;
  • Estrias albas.

Apesar de ser considerado um procedimento seguro, existem algumas contraindicações que impedem a realização do tratamento. As mais comuns são:

  • Gravidez e amamentação;
  • Infecções virais e bacterianas ativas;
  • Rosácea;
  • Problemas de cicatrização lenta;
  • Pessoas que fazem uso de medicamentos fotossensibilizantes.

Para saber mais informações sobre o peeling físico, entre em contato e agende uma consulta com a Dra. Maria Claudia, dermatologista que atua na área clínica, cirúrgica e estética.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

Dra. Maria Claudia