Fale conosco pelo WhatsApp

Especialista em remoção de pintas

O dermatologista é o profissional mais adequado para realizar o procedimento de remoção de pintas

Embora sejam consideradas um charme por muitas pessoas, as pintas muitas vezes representam um risco à saúde, podendo evoluir para um tumor maligno de pele. Nessas situações, é necessário se consultar com um especialista em remoção de pintas para uma avaliação criteriosa do caso e realização do procedimento com segurança.

O profissional especialista em remoção de pintas é o dermatologista, um médico que se aprofundou no estudo, diagnóstico e tratamento de doenças que acometem a pele, pelos, mucosas, cabelos e unhas. Este profissional também está capacitado a fazer uma avaliação dos sinais de pele apresentados pelo paciente, identificando suas chances de malignidade e apontando a metodologia mais adequada para extrair as estruturas.

Quem é o especialista em remoção de pintas?

O profissional mais indicado para realizar a cirurgia de remoção de pintas é o dermatologista, que poderá fazer uma avaliação dos nevos melanócitos e indicar a realização de uma dermatoscopia. Este é um exame que permite a visualização das estruturas da pele de maneira mais detalhada, avaliando assim as características da lesão e confirmando a necessidade de remover as pintas.

A presença de pintas irregulares no corpo é considerada um marcador de risco para o desenvolvimento de melanoma, um câncer bastante agressivo. O ideal é que pacientes que apresentam nevos melanócitos pelo corpo sejam avaliados periodicamente por um especialista em remoção de pintas, de modo que um possível melanoma seja identificado e removido o mais rápido possível.

O atraso na realização da cirurgia pode fazer muita diferença no prognóstico de um câncer de pele do tipo melanoma, comprometendo seriamente a saúde do paciente. Por isso, é recomendado procurar um especialista em remoção de pintas ao notar o surgimento de sinais e outras alterações de pele.

Como é feito o procedimento de remoção de pintas?

A cirurgia de remoção de pintas pode ser realizada a partir de diferentes técnicas, tais como excisão, shaving, biópsia por punch ou tratamento a laser. A metodologia mais adequada deverá ser indicada pelo especialista em remoção de pintas após análise cuidadosa do formato, tamanho, localização e aspecto da lesão. Na maioria dos casos, o procedimento pode ser realizado em ambiente ambulatorial, sem necessidade de internação hospitalar.

Em geral, trata-se de uma cirurgia relativamente simples, mas que demanda cuidados especiais para cicatrização adequada e recuperação plena do paciente. É essencial ter cuidado principalmente em relação à higienização da região e uso de antibióticos conforme for orientado pelo dermatologista que realizou o procedimento. Também é necessário tomar cuidado com a exposição solar e utilizar produtos específicos para a pele.

Quando é necessário realizar a cirurgia?

Existem duas situações básicas em que é necessário procurar um especialista em remoção de pintas para realização do procedimento: quando a pinta pode se transformar em um tumor maligno ou quando o paciente sente incômodo estético em relação ao nevo. É responsabilidade do dermatologista fazer a avaliação do caso, identificando suas chances de malignidade e possibilidade de remoção por motivos estéticos.

O principal critério utilizado pela medicina para avaliar as pintas é o chamado teste ABCDE, que envolve a análise dos seguintes aspectos:

  • Assimetria da pinta;
  • Bordas, sendo que a regularidade nas bordas é um sinal de pintas saudáveis;
  • Coloração, que deve ser constante;
  • Diâmetro, que também não deve mudar com o tempo;
  • Evolução, sendo que crescimento acelerado no tamanho ou quantidade de pintas é considerado um sinal de perigo.

Ao notar o surgimento de manchas e nevos na pele com características consideradas suspeitas para malignidade, conforme os critérios apontados acima, entre em contato e agende uma consulta com a especialista em remoção de pintas Dra. Maria Claudia.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

Instituto Oncoguia